A confusão entre a meteorologia e a climatologia agrícola é um erro comum, assim como é comum as pessoas confundirem o tempo com o clima. Ambas as ciências são muito importantes para um melhor planejamento das ações no campo e devem ser levadas em consideração.

A climatologia estuda as variações das condições meteorológicas no médio e longo prazo. Ela é um campo de estudo que procura entender as variações do clima no âmbito da agricultura.

Antigamente, os agricultores se baseavam em sua experiência no campo para tomar as decisões da lavoura. Hoje, com o desenvolvimento tecnológico, os produtores têm buscado cada vez mais aliar soluções tecnológicas às suas práticas. A experiência dessas pessoas junto dos avanços das ferramentas tem permitido resultados melhores, com menos perdas e maior produtividade nas propriedades rurais.

Ficou curioso para saber como esse estudo do clima pode ser aplicado no seu negócio? As respostas estão nas próximas linhas. Continue lendo o post e descubra!

Importância da climatologia agrícola

Entender o que vai acontecer na atmosfera da sua região nos próximos dias é muito importante para basear as ações de curto prazo. Porém, compreender quais condições climáticas vão predominar nos próximos meses também é uma informação valiosa para o produtor.

“Com certeza um agricultor considera fundamental a previsibilidade da colheita. Em anos de El Niño, por exemplo, os produtores do Sul sabem que podem enfrentar dias com tempo mais fechado e excesso de chuva e, em anos de La Niña, podem enfrentar falta de chuva”, exemplifica Heloísa Ramos Pereira, meteorologista do AgroSomar.

Esses indicadores são sempre uma estimativa, portanto, existe probabilidade de erro. Mesmo assim, o produtor que está preparado, sabendo qual cenário vai enfrentar, pode calcular melhor quanto será possível extrair da colheita ao longo das próximas safras.

Diferenças entre meteorologia e climatologia

Para entender bem as diferenças entre essas duas ciências é necessário, primeiramente, compreender o que é o tempo e o que é o clima.

Quando falamos em "tempo", na meteorologia, estamos nos referindo à situação atmosférica de uma região específica em um momento determinado. É como se tirássemos uma “fotografia” da atmosfera e analisássemos o que está acontecendo bem ali.

A meteorologia estuda as mudanças nas condições atmosféricas de um momento para o outro — ou seja, ela estuda o tempo. Por exemplo, o tempo agora está frio, mas daqui a pouco pode estar chuvoso. Para a agricultura, esse conhecimento é útil para tomar decisões de curto prazo, como a aplicação de defensivos.

Já o clima é algo que diz respeito ao que se pode observar na atmosfera ao longo de vários anos. Para estabelecer os parâmetros de chuva, por exemplo, é necessário observar uma mesma região por cerca de 30 anos.

Essas observações de médio e longo prazo permitem dizer se os verões em uma certa região são mais ou menos úmidos, ou quais as temperaturas médias no inverno. A climatologia é a ciência que se ocupa desses estudos. Ou seja, ela pesquisa as condições atmosféricas ao longo do tempo.

Na agricultura, essas informações influenciam decisões para o ano. Alguns exemplos são planejar a melhor época para o plantio, escolher o melhor tipo de sementes, preparo do solo e outros.

Aspectos considerados para medir a climatologia

Quando falamos em climatologia, é importante lembrar que sempre é necessário ter um parâmetro de comparação. Normalmente, o que serve para estabelecer esse parâmetro é a série histórica.

A partir do que costuma acontecer em uma determinada época em uma certa região é possível compreender se o período analisado é típico ou se está com um comportamento diferente.

Por exemplo, será que este verão terá mais chuvas do que o normal? As chuvas da primavera chegarão mais cedo do que no ano passado? Para responder a essas perguntas, eu preciso de um conhecimento de vários anos sobre uma região, para entender como ela se comporta e o que é o normal lá em cada época do ano.

Os aspectos considerados pela climatologia são os mesmos da meteorologia: quantidade de chuvas, temperaturas, velocidade e direção dos ventos, umidade relativa do ar, entre outros. A diferença é que na climatologia eles são medidos e acompanhados ao longo de décadas para que se possa traçar um padrão.

Como medir a climatologia agrícola

A tarefa de estudar a climatologia agrícola é complexa e demanda conhecimentos específicos. “Em primeiro lugar, é preciso conhecer modelos de circulação geral da atmosfera, seja ele global ou regional”, aponta Heloísa Pereira. Esses modelos representam os padrões da atmosfera no decorrer dos próximos meses, que podem ser resolvidos em escala global ou regional.

Depois, a meteorologista conta que é preciso usar a chamada previsão por similaridade. “Tentamos traçar cenários comparativos com o que já aconteceu ou com aquilo já se sabe”, explica.

Por fim, a terceira tecnologia necessária para acompanhar a climatologia agrícola é o registro de dados observacionais de qualidade. “Se você tem uma base de dados interessantes para lavoura, também é possível ter uma ideia melhor de qual vai ser o padrão o climatológico”, afirma a especialista.

Ferramentas utilizadas na climatologia agrícola

Além das técnicas e dos modelos que explicamos, uma estação meteorológica é um complemento para os dados observacionais. Essas estações são estruturas que contam com equipamentos para medir os diversos indicadores do tempo e do clima da região.

Entre os principais indicadores estão a pressão atmosférica, temperatura, índice de chuvas, ventos, nebulosidade, entre outros fatores. Instalar uma dessas estações na sua propriedade não é tão caro e é viável até mesmo para um pequeno produtor. Porém, não é um fator obrigatório para acompanhar a climatologia agrícola da sua região.

"É possível também contratar esses serviços, e o AgroSomar oferece muito bem isso, sendo bastante disseminada e consolidada. É possível entregar essas informações para o agricultor com base em todas as tecnologias mencionadas anteriormente e, também, com base na vivência da previsão meteorológica", garante Heloísa Pereira.

Além de fornecer os dados e as medições, o AgroSomar entrega também o mais importante: a interpretação de todas essas leituras. Os dados brutos dizem muito pouco, e um leitor que não tenha conhecimento específico sobre meteorologia e climatologia pode ser levado a conclusões erradas sobre eles.

Assim, contar com um serviço especializado para a análise da climatologia agrícola da sua região podem ser uma enorme vantagem competitiva para você aumentar a produção da sua propriedade.

Gostou de saber mais sobre este assunto? Então, você também vai gostar de acompanhar nossos posts nas redes sociais. Curta a nossa página no Facebook e veja em primeira mão os conteúdos que publicamos por lá!