A vida no campo é cheia de desafios. São muitos os obstáculos que o produtor rural precisa enfrentar até conseguir ter uma safra próspera e com ganhos satisfatórios. Muitos dos principais problemas na agricultura estão ligados a fatores naturais, mas não só.

Uma colheita está sujeita às intempéries, a doenças e pragas e até à falta de manejo adequado, que pode acontecer por uma série de razões. Cada um desses problemas tem como resultado perdas e prejuízos para o agricultor.

A boa notícia é que hoje em dia nós podemos contornar a maioria desses fatores para produzir com mais eficiência e ter ganhos maiores com o mesmo investimento. Para identificar quais são os principais problemas no campo e como mantê-los longe da sua propriedade, é só continuar lendo este post!

1. Falta de mão de obra qualificada

A integração da tecnologia na agricultura nos últimos anos vem exigindo novas habilidades e outros tipos de conhecimentos dos trabalhadores rurais. No entanto, o acesso à educação no Brasil é bem dificultado fora dos grandes centros urbanos.

Muitos trabalhadores rurais não têm contato com ferramentas tecnológicas e podem até se sentir intimidados pelas novas máquinas e ferramentas que devem operar. Outros não têm escolaridade suficiente para estudar e aprender a lidar com os novos recursos.

O agricultor que deseja superar esse obstáculo deve investir na formação dos seus profissionais. Enviar os trabalhadores para fazerem cursos, promover workshops na propriedade e incentivar o estudo é uma boa forma de lidar com isso.

2. Desperdício

De acordo com a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) entre um quarto e um terço de todo o alimento que é produzido no mundo é desperdiçado — alimento suficiente para alimentar 2 bilhões de pessoas por um ano.

O Brasil é um dos grandes desperdiçadores de alimentos e essas perdas acontecem desde o plantio até a mesa dos brasileiros. No que diz respeito ao agricultor, o desperdício significa literalmente dinheiro jogado fora.

Depois de tantos investimentos feitos com insumos, ferramentas, maquinários, tecnologia, mão de obra e outros, o percentual que não é vendido significa uma perda expressiva para o produtor.

Uma das formas mais disponíveis para o produtor ter maiores ganhos é exatamente diminuindo os desperdícios e as perdas na sua propriedade.

3. Falta de investimento em tecnologia

No século XXI, é raríssimo encontrar algum setor ou alguma atividade que ainda não tenha sido tocada pela tecnologia. A agricultura certamente não é uma dessas raridades.

A automação de tarefas como a irrigação, o uso de drones, ferramentas de previsão do tempo e outros tipos de avanços vieram para melhorar a eficiência das lavouras. Muitos produtores ainda não fazem investimentos em tecnologia na agricultura, mas poderiam se beneficiar das vantagens competitivas que essas ferramentas trazem.

4. Comprometimento do trabalhador

O êxodo rural é uma realidade em todos os interiores do Brasil, devido a uma série de fatores socioculturais. Paralelamente a isso, a automatização das tarefas do campo tem exigido trabalhadores mais qualificados.

Os jovens acabam saindo do campo por não enxergarem possibilidade de estabilidade profissional e crescimento. Eles vão à procura de empregos de cunho intelectual, nos quais podem ter uma evolução de carreira e conquistar novos desafios.

Por outro lado, muitos trabalhadores do campo são contratados por temporadas. É muito comum que eles prestem serviços para fazendas diferentes a cada ano. Como resultado, esses agricultores não têm um sentimento de pertença com a propriedade e demonstram pouco comprometimento com o serviço.

Os produtores rurais que desejam mudar essa realidade em sua propriedade precisam tornar o ambiente profissional da fazenda mais atraente para os trabalhadores.

Algumas ideias são oferecer salários mais competitivos, contratos fixos de trabalho e prestação de serviço especializada. Isso diminui a rotatividade de funcionários, que é extremamente prejudicial para a produtividade.

5. Falta de previsibilidade do tempo

Muitos produtores ainda não investem em serviços de previsão do tempo e clima. Mas essa atitude pode fazê-los perder dinheiro. "Pelo menos 70% do sucesso de uma safra depende do clima. Conhecê-lo e usá-lo a seu favor é fundamental", declara o meteorologista Celso Oliveira, da Agrosomar.

Segundo ele ainda, todos os excessos são prejudiciais à agricultura. "A lavoura precisa de chuva, mas se chover intensamente por vários dias seguidos, isso trará impacto à safra. Se faltar chuva por muito tempo, se fizer muito calor ou se registrarmos frio intenso, tudo trará impacto", constata.

Por meio da informação fornecida por uma ferramenta de previsão de tempo e clima, é possível mitigar perdas, caso o clima não ajude. Também é possível aumentar ganhos, se a atmosfera trouxer condições para tal.

6. Crises hídricas

Segundo a ONU (Organização das Nações Unidas), a agricultura é a maior consumidora de água do mundo, responsável por cerca de 70% de toda a água usada.

O Brasil tem um histórico de secas e de estresse hídrico em algumas regiões, especialmente o sertão do Nordeste. Nos últimos anos, estados como São Paulo e Rio de Janeiro também passaram a ter problemas de baixas recordes em suas reservas de água.

Apesar de abundante no Brasil, esse recurso é finito e os estudos de organizações internacionais indicam que o mundo está próximo de uma séria crise de escassez generalizada de água. Por isso, tem havido tantas campanhas para a economia nos lares e em outras atividades.

Para a agricultura, a água é um insumo fundamental, sem o qual não é possível produzir. Por esse motivo e por uma maior integração com o restante das atividades humanas, as propriedades rurais têm o dever de fazer um uso responsável da água em suas lavouras.

A instalação de sistemas inteligentes de irrigação é uma solução, assim como o reuso da água. Outra alternativa é a contratação de ferramentas que informem sobre o balanço hídrico em cada cultura, para que o produtor saiba quanto precisa complementar com a irrigação.

Agrosomar é uma ferramenta de monitoramento do tempo e do clima que pode auxiliar a resolver uma série desses problemas na agricultura. Previsão do tempo para curto e médio prazo, calendário fitossanitário e balanço hídrico são apenas algumas das funcionalidades oferecidas na plataforma, as quais ajudam o agricultor a tomar melhores decisões e tornar a sua produção mais eficiente.

Para conhecê-la, tudo que você precisa fazer é entrar em contato conosco. Será um prazer esclarecer todas as suas dúvidas e encontrar a melhor solução para o seu negócio!